♥ CITAÇÕES DO DIA ♥

terça-feira, 8 de abril de 2008

REFLETINDO

Esta semana me fez refletir sobre muitas coisas, dentre elas fiquei surpresa com o instinto de coletividade pelo qual passamos todos os dias.
Todos nós sabemos que é impossível viver só...quando digo só, não quero dizer ficar na sua casinha linda, com a sua TV, suas coisas, e toda aquela tão sonhada independência!
Estou falando só no sentido de não se relacionar com pessoa alguma, seja no trabalho, seja na rua, seja em casa. Seria como viver sem telefone ( será que alguém consegue? ), sem correio, sem e-mail... Nosso "instinto de coletividade" nos leva a grandes momentos de felicidade, porém nos arrasta também a pensar o quanto de problemas alheios absorvemos sem querer.
O fato de sofrermos com o que nosso semelhante experimenta, nos faz seres capazes de nos encontrar em uma dia cinzento mesmo quando o sol brilha sobre nossas cabeças!
Hoje acordei pensativa , sobre o suposto sequestro da minha irmã...Como pode existir gente assim nesse mundo? Ligam pra você e simulam um sequestro falso!
Minha avó paterna com problemas sérios de saúde, esclerose.
É tão complicado convivermos com a saudade e com a incerteza de nossos dias na terra.

Saudades dos meus amigos do banco em Recife, Emiliano, Priscila, Joana, Edwa, Adriana,Dani e muitos outros, tb construí uma família por lá, Tchuca, Bertha, Maria, Isa, Rose, Laço, Taty e muitas mais .
Não iria adiantar eu ficar aqui descrevendo acontecimentos que me sensiblizaram por esses dias, porque na próxima, com certeza haverão outros problemas...
Mas a conclusão que chego após sentir um certo nó na garganta, é a de que não é justo sofrermos tanto com o problema das pessoas que amamos, sendo que não somos capazes de ajudar como gostaríamos.
Estamos VIVOS...e o coração pulsando dentro do peito não nos permite fechar os olhos para os amigos, embora muitas vezes não sejamos capazes de aliviar seus sofrimentos. Isso me lembra uma parábola:

Um homem, seu cavalo e seu cão caminhavam por uma estrada quando de repente o homem se deu conta de que ele, o seu cavalo e seu cão haviam morrido!!!
Pois é. Às vezes os mortos levam tempo para se dar conta de sua nova condição...
E assim, mortos, continuaram sua caminhada morro acima, sob um sol inclemente que, misteriosamente os castigava tanto como quando eram vivos!
Logo os três estavam exaustos e necessitando urgentemente de água para aplacar a sede intensa que os acometia. Numa curva do caminho, avistaram um portão magnífico, todo de mármore, que conduzia à uma praça calçada com blocos de ouro, no centro da qual havia uma fonte de onde jorrava água cristalina.
O caminhante dirigiu-se a um homem que numa guarita guardava a entrada.
- Bom dia - ele disse.
- Bom dia - respondeu o homem.
- Que lugar é este, tão lindo? - ele perguntou.
- Isto aqui é o céu - foi a resposta.
- Que bom que nós chegamos ao céu, estamos com muita sede - disse o homem.
- O senhor pode entrar e beber água a vontade - disse o guarda, indicando-lhe a fonte.
- Meu cavalo e meu cachorro também estão com sede.
- Lamento muito - disse o guarda.

- Aqui não se permite a entrada de animais.
O homem ficou muito desapontado porque sua sede era grande.

Mas ele resolveu que não deixaria seus amigos animais, que o acompanhavam ha tanto tempo permanecerem sedentos enquanto ele se saciava.Assim, prosseguiu seu caminho.
Depois de muito caminharem, a sede e o cansaço agora multiplicados, eles chegaram a um sítio, cuja entrada era marcada por uma porteira velha semi-aberta. A porteira se abria para um caminho de terra, com árvores dos dois lados que lhe faziam sombra. À sombra de uma das árvores, um homem estava deitado cabeça coberta com um chapéu.
- Bom dia - disse o caminhante.
- Bom dia - disse o homem.
- Estamos com muita sede, eu, meu cavalo e meu cão.
- Há uma fonte naquelas pedras - disse o homem indicando o lugar. - Podem beber a vontade.
O homem, o cavalo e o cachorro foram até a fonte e mataram a sede.
- Muito obrigado - ele disse após saciar a sede
- Voltem quando quiserem - respondeu o homem.
- À propósito - disse o caminhante - qual e o nome deste lugar?
- Céu - respondeu o homem.
- Céu? Mas lá atrás um homem numa guarita ao lado do portão de mármore disse que lá era o céu!
- Aquilo não é o céu, aquilo é o inferno.
O caminhante ficou perplexo.
- Mas então, disse ele, essa informação falsa deve causar grandes danos e confusões.
- De forma alguma - respondeu o homem. - Na verdade, eles nos fazem um grande favor. Porque lá ficam aqueles que, na sua caminhada, por um gole de água são capazes de abandonar seus melhores amigos.


Embora não me considere uma nobre candidata para chegar ao céu com triunfos e glorias, se depender de mim, meus verdadeiros amigos jamais morrerão de sede , mesmo que seja preciso sofrer um pouquinho mais pra isso!!
Estarei sempre aqui, por que der e vier... Amo cada um de vcs de um jeito especial.

3 comentários:

Anônimo disse...

Ei Rob
Muito bonita e esclarecedora a reflexão que você nos fez fazer! Parabéns e obrigada pela minha parte, de constar entre aqueles que estão no seu coração, e fique sabendo que a recíproca é verdadeira. Beijos, Bertha

Isabel disse...

Frô..
Amei seu blog, muito lindo. Obrigada pela homenagem que vc fez aos amigos daqui de Recife e me incluir. De todo coração, desejo tudo de bom para vc nessa nova caminhada. Um beijo.. Isa

Anônimo disse...

VERDADE VERDADEIRA.
É ISSO AÍ ROBERTA


Luciano Tavares

Olha a Hora!!!

relojes web gratis