♥ CITAÇÕES DO DIA ♥

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Entrando de férias


Olá pessoal aproveitando achei essa crônica de Sergio Antunes interessante e coloco aqui.
Literalmente estou "em férias" " de férias". Rssssss, Affff!!!
O que me interessa é que não queria entrar agora, mas fazer o quê?
Ordens são ordens!
Beijos pra vcs!


Pra começar, sempre achei meio invocado esse negócio de "em férias".
Estou em férias, dizem, agora, os puristas. Eu acho mais gostoso, soa melhor, "de férias".
Em férias parece que é um lugar, um desejo. Estou em férias, quer dizer estou nela. Já o de férias, acho eu, significa o certo: no sentido de estou com ela, ela é minha. Igual estar com febre. Nunca ninguém diria estou em febre.
Isto posto, vou entrar de férias. E não, vou entrar em férias.
O Ubaldo me mandou um e-mail pedindo para ninguém escrever para ele que ele estava entrando de férias. Isso foi ontem. Hoje, anjo da guarda de todos nós, já mandou outro e-mail dizendo que um aviso - daqueles da Internet, que espalham o nosso endereço pelo mundo - sobre um golpe, era falso. Ou seja, já senti que o Ubaldo não está tão de férias assim.
E eu estou aqui tentando ligar para o Evaldo (não é uma rima com Ubaldo, é o editor deste caderno) para dizer que eu estou querendo entrar em/de férias.
Se é que a gente, um dia entrou de/em férias. Este é o grande bode daqueles que resolveram ganhar a vida escrevendo. Não dá para tirar férias. Não dá para desligar do ofício. Não adianta ir para Paris ou Itaparica. A coisa fica lá, mexendo, fervilhando. As idéias não param de vir. Boas ou daquelas horríveis, elas continuam ali, te infernizando. E quando a idéia é boa? O cara começa a viajar nela e não há namorada ou esposa que agüente. É por isso que escritor troca tanto de mulher. É que elas não agüentam. Implodem.
E com razão.
Fico cá eu a imaginar se todo profissional é assim, tem esse problema. Será que o médico, de/em férias lá no Caribe, na praia, tomando um daqueles drinques cor-de-rosa (com bananeira e Carmen Miranda dentro), aquele solzinho macio, está pensando naquele pâncreas de quase três quilos que ele extraiu outro dia? E guardou? E será que a mulher que está do lado dele já percebeu?
Ou ele estaria quase que desejando que aquela senhora do 203 suturasse aquele apêndice que ele ia cair em cima matando?
Será que o advogado em férias pensa, alternando na sua cabeça, uma data vênia e um lugar incerto e não sabido? E na hora de fazer amor, será que ele chama a parceira de vossa meritíssima? E considera os preâmbulos sexuais uma petição inicial?
Será que a costureira costura? O coveiro enterra?
E o engenheiro, olhando para os seios da mulher amada, estaria pensando: o alicerce desta ponte está ruindo. Mas os olhos estão bem iluminados, e é isso que importa.
A parteira, passeando em Paraty, olhando aquele rapaz forte, alto, cheios de músculos, estaria pensando que deve ter sido um parto difícil?
O escritor tira (ou fica de) férias só de uma parte dele. Do jornal, por exemplo. E isso pra quê? Pra poder se dedicar a um outro trabalho. E, se ele pretende não se dedicar a nada, sabe que está se enganando. Vai pintar uma idéia na cabecinha dele e atazanar tudo. Vai ficar martelando, pedindo para ser atendida. E você tem de virar para a pessoa ao seu lado e dizer:
- Com licença, que eu vou embora.
E vai. Apesar de continuar sentado ali. O pior é que, às vezes, leva dias, semanas e até mesmo meses para voltar praquela cadeira. É quando ele vai pensar, mais uma vez, em entrar de/em férias.
Tudo isso para dizer com licença, eu vou embora. Mas volto dentro de um mês.
E como sempre, o Sergio Antunes, poeta, advogado, amigo e interino profissional, fica aqui, dizendo bobagens pra você.
Tchau.

P.S.: Já havia terminado esta crônica quando chegou outro e-mail do Ubaldo:
"Tou viajando daqui a pouco. E não vou de férias, vou trabalhar."
Não disse? E ele usou de e não o em. O João sabe das coisas.


Um comentário:

Anônimo disse...

FÉRIAS É MUITO BOMMMMMMMM, TERÍAMOS TER 2 VEZES AO ANO KKKKKKKKK





EMILIA

Olha a Hora!!!

relojes web gratis